(31) 2512-3329 | 2511-8836

Serviço florestal apresenta resultados do CAR

Balanço das informações do Cadastro Ambiental Rural (CAR) foi apresentado em cerimônia alusiva ao Dia Mundial do Meio Ambiente, realizada pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), no dia 05 de junho de 2018, em Brasília/DF. De acordo com os dados, o Brasil tem mais de 5 milhões de imóveis registrados, o que equivale a mais de 440 milhões de hectares e a quase 100% do povoamento do cadastro. O ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, participou da abertura do evento e chamou a atenção para os resultados do CAR.

São números impressionantes. De fato, não há nada no mundo com uma plataforma gigantesca como essa, com as possibilidades que ela traz, sobretudo quando cruzada com outras bases de dados“, disse.

Resultados e aplicações do Cadastro para a formulação de políticas públicas de combate ao desmatamento, ações de monitoramento e ampliação da cobertura florestal, também foram apontados, em apresentação feita pelo diretor-geral do SFB, Raimundo Deusdará Filho.

Edson Duarte disse que, em 2012, quando o CAR foi regulamentado, não se imaginava o povoamento que foi feito em tão pouco espaço de tempo, graças a esforços do SFB, do Ministério e parceiros. É uma grande revolução que está em curso no Brasil, que consolida nesta gestão uma base de dados que, de fato, nos traz para o mundo real do desenvolvimento sustentável.

Também foram lançados relatórios de resultados do Inventário Florestal Nacional (IFN) dos estados de Sergipe e Santa Catarina, o novo portal do Sistema Nacional de Informações Florestais (Snif) e o portal de educação a distância Saberes da Floresta.

O ministro considerou as plataformas apresentadas como extraordinárias. “Elas mostram a evolução no tempo e no espaço que estamos dando em tecnologias que elevam a perfeição do nosso olhar em sistemas de controle e monitoramento que são fundamentais para a consolidação de uma política ambiental no Brasil“, afirmou.

De acordo com ele, o Ministério realiza a política de comando e controle para combater o desmatamento ilegal na Amazônia, mas está ampliando ações no sentido de fortalecer também uma política afirmativa e positiva para a consolidação da floresta em pé. “Para isso precisamos trazer para as regiões onde nós temos floresta, a certeza de que vale a pena mantê-la em pé, valorizar os ativos econômicos e as atividades que valorizem os biomas“, completou.

Fonte: MMA

Fechar Menu