(31) 2512-3329 | 2511-8836

IEF participa de treinamento sobre produção integrada de lavouras e florestas

Técnicas e processos que correlacionam a produção agropecuária com a preservação de florestas foram apresentadas a servidores do Instituto Estadual de Florestas (IEF) da Unidade Regional de Florestas e Biodiversidade Mata (URFBio Mata), durante treinamento oferecido pela Embrapa Gado de Leite. A capacitação incluiu planejamento, implantação e monitoramento de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta; integração lavoura-pecuária, e integração pecuária floresta (IPF) ou silvipastoril para produção de leite.

O treinamento faz parte das ações desenvolvidas pelo projeto Conexão Mata Atlântica e envolve os servidores que atuam na execução do projeto. O curso foi realizado em duas etapas, com parte teórica e prática. As palestras foram ministradas no Campo Experimental José Henrique Bruschi (CEJHB) da Embrapa, no município de Coronel Pacheco, e a parte prática em propriedades de produção de leite da cidade de Coronel Xavier Chaves. As duas etapas foram coordenadas por profissionais da Embrapa Gado de Leite, com apoio do IEF e participação e apresentação técnica da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater).

De acordo com a analista ambiental e bióloga do IEF em Juiz de Fora, Letícia Dornelas, o curso tem interface com o Projeto Conexão Mata Atlântica, desenvolvido pelo IEF, no qual tem como objetivo aumentar os estoques de carbono por meio das atividades de restauração de florestas nativas e paisagens produtivas. “Esses sistemas e a melhoria do solo promovem e permitem a recuperação das lavouras e pastagens degradadas e consequentemente o aumento do sequestro de carbono”, frisou.

O sequestro de carbono é a absorção de grandes quantidades de gás carbônico (CO2) presentes na atmosfera. A forma mais comum de sequestro de carbono é naturalmente realizada pelas florestas. Na fase de crescimento, as árvores demandam uma quantidade muito grande de carbono para se desenvolver e acabam tirando esse elemento do ar. Esse processo natural ajuda a diminuir consideravelmente a quantidade de CO2 na atmosfera.

A capacitação também abordou outros assuntos como forrageiras, bem-estar animal, controle de plantas daninhas, formigas e cupins. Na parte prática, os participantes visitaram o plantio experimental de mogno da Embrapa e sua fazenda de bovinocultura de leite. Também foi realizada uma visita em duas fazendas da cidade de Coronel Xavier Chaves que já implantaram os sistemas abordados na capacitação, a fim de que os profissionais verificassem na prática os conceitos que foram abordados no módulo teórico.

Para o coordenador do Núcleo de Apoio Regional do IEF em Muriaé, Walmir Barbosa Rosado, apesar de trabalhar na área florestal, principalmente com foco na recuperação com espécies nativas, o entendimento da atividade pecuária é de extrema importância. “A atividade de pecuária é predominante aqui na região em que atuo e até cultural. Para abordar o produtor rural precisamos falar e entender sua linguagem e sua cultura, só assim conseguiremos introduzir o componente florestal na sua propriedade, seja para proteção ou para finalidade econômica”, disse.

Walmir Barbosa explicou que a integração lavora-pecuária-floresta, além de melhorar as condições do solo e o conforto animal, propicia a diversificação da propriedade com o fornecimento de outros produtos, além da recuperação de áreas degradadas. “É uma alternativa para recuperar essas áreas. Em regiões de pecuária, como é o caso de Muriaé, é um grande desafio fazer o proprietário plantar árvore, portanto, a tecnologia ILPF é uma porta para desenvolvermos a área florestal na zona da mata mineira”, frisou.

O Projeto Conexão Mata Atlântica possui financiamento do GEF (Global Environment Facility), tendo o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como administrador destes recursos.

Além da recuperação e conservação ambiental, o Projeto também está implementando ações que promovam a conexão dos fragmentos florestais, o aumento do estoque de carbono e a manutenção da biodiversidade, bem como estimulem a adoção de práticas agrícolas sustentáveis, como conversão de pastagens, especialmente aquelas degradadas, em sistemas de produção integrados, como o ILPF.

As metas a serem cumpridas em Minas Gerais pelo Projeto envolvem a capacitação de 375 produtores rurais, por meio de palestras e dias de campo, com o tema “Adequação Ambiental de Propriedades Rurais e Técnicas de Manejo e Conservação de Solo e Água para Aumento de Oferta de Água”, bem como a recuperação ambiental em 1.005,00 ha na Bacia Hidrográfica do rio Paraíba do Sul, envolvendo a elaboração de projetos técnicos pelos profissionais do IEF, a sua implantação e a doação de material e insumos.

Fonte: IEF.

Fechar Menu