(31) 2512-3329 | 2511-8836

Consórcio de tratamento de resíduos sólidos passa a atender sete municípios

Um ato simbólico, realizado nessa quinta-feira, 8 de novembro de 2018, em Belo Horizonte, sacramentou a ampliação do Consórcio Intermunicipal de Tratamento de Resíduos Sólidos EcoTres que passa a atender sete municípios, em vez dos três originais. Conselheiro Lafaiete, Congonhas, Ouro Branco, Barbacena, Itaverava, Ressaquinha e Alto Rio Doce passam a ter a solução compartilhada, o que traz economia e ganhos ambientais para todas as cidades.

A Licença de Operação (LO) foi concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). O aterro está localizado no município de Conselheiro Lafaiete e tem capacidade para receber até 250 toneladas de resíduos por dia, com vida útil até 2028. Inicialmente, o consórcio era formado pelos municípios de Conselheiro Lafaiete, Congonhas e Ouro Branco. A licença tem validade até 2023.

“O que foi autorizado agora foi a adesão dos quatro novos municípios, sem alterar a capacidade original do aterro”, explica o superintendente da Superintendência de Meio Ambiente Central Metropolitana da Semad, Hidelbrando Rodrigues Neto, que coordena a equipe que analisou a viabilidade ambiental do projeto. Ele explica que o município de Ouro Preto também manifestou interesse em aderir ao Consórcio e pode ser incluído no futuro.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, o consorciamento é a solução ideal para resolver problemas ambientais locais. “Os consórcios podem ser aplicados inclusive ao licenciamento permitindo avanços aos municípios e melhorando a eficiência ambiental”, explica. Ele lembra que a Semad oferece capacitação técnica para apoiar os gestores municipais e os consórcios.

Já o prefeito de Ouro Branco, Hélio Campos, observa que o consórcio já havia resolvido o problema das três cidades (Conselheiro Lafaiete, Congonhas e Ouro Branco) e agora se amplia. Segundo ele, o trabalho começou em 2004, quando ele próprio era prefeito e foi feito um diagnóstico para identificar os lixões. “Agora, os outros municípios perceberam o trabalho bem feito e aderiram”, afirma.
Fonte: SEMAD

Fechar Menu