(31) 2512-3329 | 2511-8836

Como a Indústria 4.0 pode impactar na gestão de resíduos da sua empresa?

A indústria 4.0 já vem sendo planejada no Brasil e o surgimento das fábricas inteligentes influenciará a gestão de resíduos das organizações. Considerada a quarta revolução do setor, a indústria 4.0 é marcada principalmente pela digitalização e robotização. As empresas brasileiras que aderirem a esse novo modelo terão que gerar menos resíduos, usando racionalmente as matérias-primas e reciclando as sobras.

As geradoras de resíduos irão se beneficiar das facilidades tecnológicas da indústria 4.0, mas terão que dar a contrapartida. Isso significa que, cada vez mais, terão que trabalhar adotando os princípios da sustentabilidade. As organizações da indústria 4.0 deverão buscar a lucratividade, sem abrir mão da conservação do planeta e o bem-estar social.

Quando consolidado no Brasil, o conceito de indústria 4.0 pode gerar uma economia de R$ 73 bilhões ao ano para o setor, segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Esse novo modelo industrial envolve o aumento da informatização na indústria de transformação, com máquinas e equipamentos totalmente integrados em redes de internet. Uma das principais vantagens é que todos os processos podem ser gerenciados em tempo real, até mesmo a partir de locais diferentes.

Nesta matéria, o presidente da ABDI, Guto Ferreira, explica como as rotinas de trabalho serão monitoradas à distância: “Inteligência artificial, robótica, análise de dados e a internet das coisas trabalham de forma integrada. Sensores permitem a rastreabilidade e o monitoramento remoto de todos os processos”. Além da eficiência, os impactos ambientais, segundo o presidente da ABDI, também tendem a diminuir: “A otimização dos processos industriais pode levar a uma redução das emissões de CO2”, aponta.

Este estudo reforça que o modelo industrial 4.0 pode trazer grandes vantagens para as organizações. Entre os benefícios estão:

  • redução de custos;
  • economia de energia;
  • aumento da segurança;
  • conservação ambiental;
  • redução de erros;
  • fim do desperdício;
  • transparência nos negócios;
  • aumento da qualidade de vida;
  • personalização e escala sem precedentes.

Aos poucos, as empresas brasileiras vêm se aproximando dos conceitos da indústria 4.0. Entre os setores que estão mais avançados estão os de mineração, papel e celulose, químico, alimentos, bebidas e eletrônicos.

A mineradora Vale e a montadora Volkswagen são exemplos de empresas brasileiras que já melhoraram seu desempenho, ao aderir à indústria 4.0. A Vale economizou, em 2017, US$ 50,5 milhões em ações como digitalização de processos e inteligência artificial. Aumentou em 30% a vida útil dos pneus de caminhões que transportam minério, após a identificação de problemas com uso de sensores. O grupo tem 400 caminhões e cada pneu custa US$ 70 mil, resultando em uma economia de US$ 5 milhões.

Já a Volkswagen inaugurou um laboratório de inteligência artificial em sua fábrica em São Bernardo do Campo/SP. A novidade permitirá, entre outros, que a montadora seja mais eficiente no desenvolvimento de protótipos de veículos.

A geração 4.0 da nova indústria possibilitará o surgimento de fábricas inteligentes, com maior eficiência operacional. Mas para atingir esse alto desempenho, as empresas terão que adotar rotinas de produção sustentáveis. Isso passa, logicamente, por uma adequada gestão de resíduos.

A exploração dos recursos naturais pelas empresas terá que ser feita de forma cada vez mais racional e responsável. Os processos de fabricação deverão ser sustentáveis, orientados por uma política de resíduos eficiente. As geradoras de resíduos industriais terão que ser ambientalmente corretas na destinação, tratamento ou reciclagem dos detritos, provenientes de suas atividades.

Rotinas sustentáveis e adoção de política de resíduos são práticas que se alinham aos princípios da indústria 4.0. O novo modelo prevê que as empresas diminuam a exploração dos recursos naturais e controlem os gastos. Processos de fabricação racionais e projetos de reciclagem de resíduos evitam desperdícios, diminuem a poluição e problemas como a geração de gases tóxicos. Além disso, a sustentabilidade empresarial evita a exploração desmedida de recursos naturais e o descarte incorreto de resíduos que podem contaminar solos e rios.

 

Fonte: Vg Resíduos

Fechar Menu